quarta-feira, 23 de março de 2011


http://3.bp.blogspot.com/_c96Ztkj-fEY/TF933aGcbQI/AAAAAAAAACw/Gkg_Ca6zo14/s1600/72492_Papel-de-Parede-Sorriso-Amarelo_1152x864.jpg

Pensando esses dias percebei que podia marcar minha vida em duas etapas, houve o tempo em que eu entendia a Cristo, e o tempo em que eu conheci a Cristo e por mais parecido que posso ser para algumas pessoas elas não são e vou tentar explicar o que cada um é, e o seu papel na minha vida e na sociedade cristã como um todo.    


01ª entender a Cristo:

Não é necessário conhecer alguém para entendê-la, todos conseguem entender a dor de perder um ente querido, entendemos filosofias mesmo sem jamais conhecermos quem as criou.   

“fica aparente a partir daqui que para entender algo ou alguém não necessariamente necessito conhecer (-ló), ver (-ló) ou ter intimidade com o objeto a que pretendo entender.”

Podemos dizer que para entender a Cristo não preciso conhecê-lo ou busca-lo, para entendê-lo basta que eu estude sua historia, suas ideias ate quem sabe o que as pessoas falavam Dele. E é dessa maneira que muitas pessoas vivem dentro dos templos, sabem quem é Jesus e o que Ele fez mais não o conhecem, tais pessoas são no fundo vazias e fingem sentir o amor que Deus tem por elas, mas como sentir o amor de algo ou alguém aquém eu nunca vi ou conheci?

É difícil entender tal proeza mais para alguns esse é o método mais fácil e eficaz, e devido a isso é que nos vemos algumas bizarrices sendo realizadas em “nome de Deus”.

Daí surgiu em minha mente que as pessoas que estão na casa do Senhor e se afastam por que só conheciam a historia de que Deus mandou seu único filho para nos salvar, mais nunca enxergaram a entender a realidade por traz de tal fato. E isso aconteceu comigo, nasci em família evangélica fui ensinado a crer em Deus e em Jesus porem nunca havia sentido nada em relação a isso, eu cria em algo porque fui ensinado assim.

Então posso afirmar que nascer “dentro” da casa de Deus não lhe da qualquer atributo de “super-crente”.

Fora da casa do Senhor eu pude ver o que na verdade era a IGREJA DE CRISTO (ou NOIVA), pude ver o amor que Deus tem por mim e comecei a ver a ponta do ice Berg que é seguir a Cristo. O tempo passou continuei fora do templo de Deus, fiz algumas besteiras nesse percurso, mas mesmo assim Deus ainda estava mostrando seu amor por mim e por causa disso retornei a casa Dele (que nem o filho prodigo).

Conheci pessoas, vi pregações, fiz cursos porem nada disso me fez conhecer a Cristo, eu via cada vez mais um pouco do ice Berg mais só isso; demorei em entender coisas simples sobre ELE, mesmo que a resposta estivesse na minha frente mais fui crescendo de pouco a pouco.

02ª conhecendo a Cristo...
 
Depois de certo tempo, eu achei que já conhecia a Cristo e isso só me fez cai em mais um perrengue (achar que conhecia a Cristo me cegou para algumas coisas), entretanto isso permitiu que eu conhecesse muito mais a Cristo, afinal eu me coloquei nas mãos Dele, nos momentos em que eu estava mais abalado Ele se mostrava com todo o seu amor e sabedoria, e mais eu queria ver Dele.

Percebi que não adiantava estudar, ler, buscar a Cristo sem permitir que Ele pudesse agir na minha vida, e por mais obvio que isso seja, tornar isso real na pratica é bem mais difícil do que parece.

Mesmo já tento entendido tudo isso passei ainda por uns maus bocados e durante um dia tomando banho percebi algo que para mim era inimaginável, percebi que quanto mais eu me julgava conhecedor de Cristo e sua verdade, mais alto suficiente me sentia e satanás (que não é besta) usava isso pra puxar meu tapete e eu “ BUUUM” caia, com isso pude ver que o reino de Jesus não era para os alto suficientes, mais para os humildes e dependentes na fé(quanto mais se conheci a Jesus mais humildes ficamos, e mais dependentes Dele nos tornamos e quase como uma narcótico no popular droga, que você fica viciado, mais ser “viciado” em Jesus é perfeito! afinal você vai se jogar nos braços Dele, e permitir o agir Dele na sua vida).

Perceber qual desses dois tipos nos somos é nosso dever e escolher mudar ou não também. Se você já conhece a Jesus deve cultivar essa amizade para não deixa-la esfriar (permanecer conhecendo a Cristo é seu dever).

Nunca conheceremos 100% a Jesus é isso que o torna tão perfeito porque, ele nos conhece por completo mais você jamais ira conhece-lo por completo, sempre ira sentir cede dele e quanto mais você beber mais vai querer ate o dia em que você se juntar a Ele e ao Pai para poder adora-lo sem preocupações, sem desvios de atenção.

RESUMINDO TUDO CONHECER A CRISTO É SAIR DA FRENTE DELE, PERMITIR O AGIR DELE, SE JOGAR NOS BRAÇOS DELE E DEIXAR QUE ELE TE GUIE ASSIM VOCÊ VAI TER INTIMIDADE COM ELE, CONHECER A ELE E LOGICO AMAR A ELE CADA VEZ MAIS E MAIS.         


Petterson Farlley

Nenhum comentário:

Postar um comentário